NOTÍCIAS

Comerciários entregam pauta da Campanha Salarial Unificada

Ao entregar a pauta de reivindicações, Motta frisou que os itens constantes são reais e que os 2,5 milhões de trabalhadores que representa no Estado “têm grande interesse e expectativa nas negociações junto às duas Federações e nas Regionais”.

publicado em 13/08/2013


 

Acompanhado pela maioria dos dirigentes dos 68 Sindicatos Filiados à Federação dos Comerciários do Estado de São Paulo, inclusive dos votuporanguenses Lia Marques (Sincomerciários) e João Herrera (Sincomércio), o presidente da Fecomerciários SP, Luiz Carlos Motta, entregou a pauta de reivindicações da categoria que integra a Campanha Unificada Salarial 2013 dos Comerciários nas mãos do presidente da Fecomércio SP, Abram Szajman, na sede da entidade, na capital paulista, na última semana. No total a pauta tem 94 cláusulas econômicas e sociais. A data base é 1º de setembro.

As principais reivindicações dos 2,5 milhões de trabalhadores representados pela Fecomerciários e os 68 Sindicatos Filiados são:

- Piso salarial único de R$ 1.214,00, conforme previsto na Lei 12.790, de 14 de março de 2013, que regulamentou a Profissão de Comerciário;

- Aumento real de 5% mais reajuste pelo INPC/IBGE do período de 1º de setembro de 2012 a 31 de agosto de 2013;

- Anotação do cargo de comerciário na Carteira de Trabalho;

- Aviso prévio especial aos empregados comerciários com mais de 45 anos de idade e cinco anos de trabalho na mesma empresa;

- Participação nos Lucros ou Resultados (PLR);

- Vale refeição;

- Seguro de vida;

- Garantia mínima ao comissionista (inovação da pauta de reivindicações);

- Manutenção das cláusulas sociais.


Plataforma

Segundo Lia, o evento também contou com a presença de lideranças patronais. Na mesa de trabalhos, ao lado de Motta e de Szajman, estavam o diretor patronal Ivo Dall’Ácqua  e o secretário adjunto estadual do Emprego e Relações do Trabalho, Aparecido de Jesus Bruzarosco.

“O presidente Szajman se mostrou impressionado com tamanha presença de lideranças comerciárias no ato”, destaca Lia.


Convivência
Ao entregar a pauta de reivindicações, Motta frisou que os itens constantes são reais e que os 2,5 milhões de trabalhadores que representa no Estado “têm grande interesse e expectativa nas negociações junto às duas Federações e nas Regionais”.

O presidente do Fercomerciários também valorizou a vigência da Lei 12.790, que regulamentou a Profissão de Comerciário. “É a primeira Campanha Salarial que vamos discutir já com a profissão regulamentada. Essa conquista fortalece nossas reivindicações”. Outras questões citadas pelo líder comerciário na Fecomércio SP: redução da jornada semanal de trabalho e combate ao Projeto de Lei 4.330, que amplia as terceirizações.

Lia Marques está bastante confiante este ano, e diz que independente do resultado as reivindicações por melhores salários e melhores condições de trabalho, que são os combustíveis da luta, continuam.

O presidente Szajman chegou a propor a desindexação da economia e citou a inflação como “a pior inimiga do Brasil e dos assalariados”.